Dr Drauzio Varella fala sobre o leite e a APLV

Postado em: 31 de agosto de 2017 às 05:49

Olá!!!

Na semana passada tive a oportunidade de participar de uma entrevista coletiva com o querido Dr. Drauzio Varella, no Festival Costume Saudável, evento que acontece todo ano em Fortaleza, sobre a importância do consumo de leite. [ Leia mais ]

Alergia Alimentar

Postado em: 13 de novembro de 2013 às 07:40

Olá!!!

Hoje vim falar sobre um tema muito sério, alergia alimentar. Antes de continuar quero deixar bem claro que não sou médica e que vou apenas expor tudo que aprendi sobre esse assunto, com minha experiência de mãe de dois bebês alérgicos.

COMO TUDO COMEÇOU

Quando Babi nasceu, ela chorava muito, mas muito mesmo, com a barriguinha estufada e tinha muita constipação. As únicas pessoas que conseguiam acalma-la eram minha mãe e a babá. Eu cheguei a achar que minha filha não gostava de mim, pois comigo ela continuava aos gritos, mas eu estava muito nervosa com tudo isso e com certeza passava isso para minha bebê, por isso ela não se acalmava comigo. A principio todos diziam ser cólica, mas nada resolvia. Tentamos massagem e um tratamento com Endorus, medicamento passado pela pediatra, e nada funcionou. Até que a Dra mandou dar leite sem lactose para ela. Gente, ela mudou, virou outra criança. Passou a ficar no berço, a dormir sozinha, mais e melhor. Parou de ter constipação. Tudo de bom!!! E eu parei de achar que minha filha não me amava, ufa!!! A Dra deu o diagnostico de intolerância a lactose (IL).

Alguns meses depois, a pedi notou que o Biel tinha parado de crescer e de ganhar peso, além disso, ele sempre teve problema de refluxo, chegou a golfar pelo nariz e ficar roxo com o nariz entupido. Nessa hora ele estava no banho de sol com a babá que imediatamente sugou o leite do nariz dele com a boca e salvou meu filho, serei eternamente grata a ela, que fez a metade do curso de enfermagem e, por isso, soube como proceder. Viram como é importante ter uma babá enfermeira em casa? Ah, não posso deixar de mencionar que meu bebê também tinha as fezes mole. Com todo esse quadro clinico a Dra deu o diagnostico de alergia à proteína do leite de vaca (APLV).

O que é APLV? De acordo com o que eu aprendi, é quando o corpo entende que a proteína do leite é um inimigo e cria anticorpos para lutar contra ela. Isso causa muitos problemas e dependendo do grau da alergia pode ser letal. Isso também pode acontecer com outros alimentos como carne vermelha, peixe e ovo, dentre outros.

EXAMES

Existem dois tipos de exame, que eu conheça, o de sangue que mede o IgE e o de sangue oculto (SO) nas fezes. Existem casos de crianças em que aparecem raios de sangue nas fezes, e aí não precisa fazer o SO. Não adianta muito fazer exames de sangue em crianças menores de 2 anos, pois os resultados não são fidedignos. Mas, mesmo assim eu fiz e, como já era o esperado, deu IgE negativo para ambos em tudo.
Mas, o que é IgE? Bom, não sou médica, nem sou da área da saúde, mas vou explicar da forma que eu entendo (médicos e especialistas podem me corrigir se eu estiver errada). O IgE é um anticorpo, quem é alérgico tem um alto grau desse IgE. Existem várias classes de alergia de acordo com o resultado desse IgE. Se ele for menor 0,10 para certo alimento, significa que a pessoa não é alérgica a esse alimento. Mas, mesmo assim, com esse resultado negativo a criança menor de 2 anos pode ser alérgica. Esse é o caso dos meus filhos, por isso chama-se alergia não mediana. A boa noticia é que, geralmente, nesses casos de alergia não mediada, se tratada cedo e bem direitinho, essa alergia some depois dos 2 anos.

TRATAMENTO

E qual é o tratamento? Exclusão total de leite na alimentação da criança. E aí entra a história dos traços, que é super chata. É o seguinte, o leite deixa resíduos em utensílios de plástico. E um grão de leite faz o mesmo efeito de uma mamadeira cheia de leite. Resultado, tive que trocar liquidificador, mamadeiras, talheres, panelas, TUDO. Sempre tive uma esponja e uma bacia só para lavar as coisas deles e isso permaneceu, só tive que trocar a esponja, o que já é de costume, e a bacia. Um prejuízo financeiro, porém necessário. Eu não podia nem dar a comida de um restaurante para eles, pois as panelas dos restaurantes estão cheias de traços de leite. As papinhas da Nestlé me salvam até hoje.

Logo descobri um grupo muito legal no facebook, que eu super indico para você que esta passando por esse problema, o grupo se chama “Meu filho tem alergia alimentar”. A Daniara Pessoa é uma das moderadoras e ela me ajudou bastante, muito do que eu sei e escrevi aqui aprendi com ela, que agora é Especialista em Ciência de Alimentos e esta cursando Nutrição (depois farei uma postagem só falando sobre esse trabalho que ela faz, que é super importante). Foi ela quem indagou se a Babi realmente teve intolerância a lactose (IL) e me indicou a Dra Janaira especialista em alergia alimentar aqui em Fortaleza. Infelizmente a Dra Janaira não atende pelo plano de saúde, mas vale a pena pagar a consulta, e, infelizmente esta lotada, para novos pacientes ela só deve ter consulta para daqui a alguns meses, mas eu esperei e valeu a pena. A Daniara também me orientou a procurar uma gastro com urgência e me indicou a Dra Lucia, que atende pela Unimed, e também é lotada, mas vale a pena ir nela. Foi quando tentei introduzir o Nestogeno na alimentação da Babi e muitas manchas vermelhas apareceram na pele dela. Resultado, Babi também tem APLV e não IL. O exame de SO deu positivo, confirmando a alergia.

Então aprendi que recém nascidos raramente tem IL, na grande maioria dos casos eles tem APLV. O curioso é que Babi se deu super bem com o leite sem lactose, e esse tem a proteína do leite. Mas parece que a alergia dela é muito baixa e por isso ela tolerou bem o leite sem lactose. Minha princesa passou a tomar leite de soja com 5 meses e ao descobrirmos que ela tem APLV passou a tomar o Pregomin, hoje voltou a tomar o leite de soja. Semana passada, tentei introduzir o leite ninho na alimentação dela, mas foi sem sucesso, pois ela teve diarreia. Biel toma o Neocate, pois não se deu com o Pregomim. Ambos já não reagem a traços e já comem de quase tudo. Biel, no começo, teve reação à carne vermelha e ao ovo, mas já consegue ingerir esses alimentos sem reagir, o que é um grande progresso. Espero que na próxima consulta a Dra Lucia já mude o leite do Biel para o Pregomim e que em breve ambos estejam curados. Ambos estão no Programa do Leite e recebem esse leite pelo Governo.

APLV E A AMAMENTAÇÃO

Não posso encerrar sem falar que se seu filho tem APLV e você amamenta, você tem que fazer uma dieta de exclusão total de leite, pois tudo que você ingere passa para o seu bebê através do seu leite.

Infelizmente, eu não tive esse prazer de amamentar, sofri muito por isso. Mas isso é assunto para uma outra postagem.

Segue agora uma figura explicativa sobre o tema.

imagem

Bom, foi muita informação para uma postagem, mas espero ter ajudado, pois essa é a intenção. Precisando estou por aqui.

Beijo triplo!!!

By Priscylla Brasileiro.